Como fazer o ambiente em que nos encontramos existir? A mesa, o cozinhar juntos, a conversa, o olhar demorado, a pintura de retrato e a pose... encontrar realmente alguém é compartilhar o mistério de estarmos aqui. É reconhecer no outro possibilidades de vida. O encontro ensina! 
A busca por aprender por meio do olhar e da escuta. Uma vida em comunidade se faz por meio da troca entre gerações. Para uma conversa existir, nutrida pela confiança mútua, é necessário criar um ambiente onde o outro se sinta em casa, acolhido. A arte da hospitalidade é uma forma de vida que convida o outro para dentro. 
O Projeto Encontros trata de tudo isso, começou no Brasil (antes que déssemos conta) e nutriu-se dos escrito de Ivan Illich: ressonância. 
A obra deixada por Ivan Illich, bem como sua forma de vida — que tateamos por meio de seus amigos — abarcam princípios que nos chamam atenção pela sua profundidade teórica e prática. Suas investigações, que perpassam a questão sobre quem é o seu próximo nos impulsionaram para uma jornada. Com isso, nos dedicamos, desde 2015, a fazer contato com seus amigos; o desejo de um dia conhecê-los pessoalmente se tornou realidade.
Nasceram os primeiros encontros, ancorados pela hospitalidade, ora ao redor da mesa, cozinhando; ora lendo, caminhando juntos. Aquilo que se apreende convivendo... ​Em cada encontro fazemos um convite para um retrato. Quando o convite á aceito, combinamos um momento do dia para pararmos e sentarmos juntos.​ Preparamos cavalete, tela, pincel e tinta para receber quem se coloca ali, diante de nós, por um instante prolongado, o tempo da pintura.​ 

Aprendemos com cada voz, com cada "estilo de vida", possibilidades de respondermos à existência.​ Descoberta que pode acontecer quando estamos juntos.   
Estamos lançando uma campanha de arrecadação de fundos para dar continuidade a essa jornada.